BEM VINDAS

QUEM GOSTA DE MAMAS

terça-feira, dezembro 27

Amantes!


Eles eram dois amantes completamente desconhecidos, todas as noites olhavam-se e amavam como que o mundo terminasse amanhã, no final de uma noite ela saiu, ele acabou por a deixar partir, ele deitado na cama tendo o silêncio e o vazio da sua ausência para sempre. ..

by mghorta


Ai que Rico Vinho!



É coisa que consumo
tanto branco como tinto,
responsavelmente assumo
falo a verdade e não minto. 

Moderadamente não faz mal,
depois de fermentado
não tem outro igual
na boca até faz estalo.

Do bom até dá gozo beber 
seja branco ou tinto
à gente que não o quer esquecer
digo a verdade e não minto.

Rimados frente ao copo no momento,
Martinho Horta dava um bom autor
com o peso do grau no pensamento
nem é preciso ser doutor.

by mghorta


sábado, dezembro 24

Poema Incompleto!


Instantes são das Colinas







aos  (Vales)  Umbigo



















e à (Ginja) Poço!





quarta-feira, dezembro 14

Madrugada!


Tem na madrugada tua alma
com a fragrância das rosas,
brancas borboletas em minhas mãos
tremendo como que toquem teu coração.
Como te adoram mesmo não vendo!
És meu anjo da guarda à noite,
meu guia e guardiã dos meus sonhos,
teu choro a coco me diz que aqui estás, 
ali ou acolá nosso amor nos chama.
É madrugada hora do encontro,
sente o calor do meu corpo insano
querendo possuir-te infinitamente
na bela eternidade mesmo sonhando!

by mghorta 


quinta-feira, agosto 4

Outra vez!

Imaginas o que me vai na alma?
Uma vez penso que sim,
outras vezes penso que não,
outras tantas vezes nem fazes ideia!
Ainda penso em ti,
meus pensamentos fogem
quando quero manter-me distraído.
Quando se olhamos um no outro,
meus olhos viram de direcção,
cuidadosamente porque não sei
o que poderá acontecer de novo!
Da ultima vez que fiz (zemos) isso,
apaixonei-me por ti. ..
Não, tu não fazes ideia disso!
Quer que fiques ou que vás,
quer que regresses ou esqueces,
nunca deixarei de me sentir ou sentir-te.
Quer que sejas feliz longe,
quer que outro te faça feliz,
ninguém apagará nossa história.
Quer que me deixes em paz,
nunca me esquecerás de vez.
Esquece-me outra vez,
apenas outra vez,
ou então esquece-me de vez.
Éramos nós outra vez,
mas repara no que nos aconteceu!
Desditoso tempo que nos fez esquecer,
malditos olhos que caçaram os teus,
tu esqueces-me outra vez,
um pouco de cada vez,
eu esqueço-te de vez,
por fim esqueço-te outra vez. ..

by mghorta

terça-feira, agosto 2

Amantes Secretos!


Pensar não dói, penso e repenso, gosto desta forma de fazer doer a alma, indo devagar e aos poucos invadindo até às entranhas, deixar que meu coração enlouqueça por momentos, devagar e devagarinho.
Pelos intervalos nem sequer pensar, sem recreio, sem pátio, não penso nem procuro qualquer pensamento, neste desespero, nesta demência, no delírio, nos desejos, criando planos para tentar chegar à meta, fazer-te na plenitude de uma certa forma dar largas ao meu ego de masculinidade.
No repensar vou sonhado estar contigo, possuir teu corpo, entranhar tua carne, ou apenas ser teu escravo secreto, teu amante, ser dominado, possuído pelos teus desejos, palmo a palmo descobrindo tuas curvas, deixar de pensar quem sou, ser somente teu. ..
Abrir lentamente teu vestido, percebendo os arrepios de teu corpo pela suavidade de minhas mãos, desabotoar botão a botão até sentir o pulsar de teu coração. ..
Passear dedo a dedo tuas costas, contando a constelação de sinais um a um, esquadrinhar teu fecho de soutien com a língua sôfrega de tesão, aos poucos descobrindo os teus seios, degrau a degrau descobrindo as curvaturas do teu corpo, os segredos nele escondidos, até que meus lábios percebam a vastidão do teu universo corporal, sentir teus arrepios até à contracção do prazer e finalmente sentir-me unicamente teu.
Por fim na selectividade dos momentos olhar tua silhueta totalmente nua, admirar todos os teus traços suados, deitar-me a teu lado e repousar minha cabeça nas dunas de teu peito, ver apenas a vastidão de teu corpo, toda a tua silhueta sem folga, sem espaços, só eu e tu envolvidos nus, num único abraço, enrolados sem espaço corporal, abraçados, deitados, colados com o silêncio do quarto simplesmente como amantes secretos que somos.

by mghorta 

Proposição!


Repentinamente veio a saudade,

do que estava bebendo. ..


Tive saudade e lembrou-me do que faltava,


qual seria a bebida?


Procurei a beber copos,


copos atrás de copos e dei com tua boca.


Tinha saudade tuas,


a bebida eram teus beijos!!!



by mghorta 


segunda-feira, julho 11

Olhos Nus!


Teu corpo nu
meus olhos vestidos
Teu corpo nu
meus olhos enlouquecidos
Teu corpo vestido
meus olhos nus.

terça-feira, julho 5

Quem Sou!


Perdi minha identidade, 
de cavalheiro e de homem,
vesti-me de mil fantasias,
perdido nos desejos como de beijos,
inocente por vezes,
malicioso a tempo inteiro,
apaixonado tantas vezes,
carente de muitas caricias,
desejado bem como odiado,
sou o que sou e por vezes 
o que querem que eu seja,
homem ou garoto,
querendo mandar e não dominado,
transformado em outro ser,
não sei a minha própria identidade,
perdi a felicidade
em querendo saber quem sou!

by mghorta


Identidade!


Perdi minha identidade, 
de cavalheiro e de homem,
vesti-me de mil fantasias,
perdido nos desejos como de beijos,
inocente por vezes,
malicioso a tempo inteiro,
apaixonado tantas vezes,
carente de muitas caricias,
desejado bem como odiado,
sou o que sou e por vezes 
o que querem que eu seja,
homem ou garoto,
querendo mandar e não dominado,
transformado em outro ser,
não sei a minha própria identidade,
perdi a felicidade
em querendo saber quem sou!

by mghorta

sexta-feira, julho 1

Aquela janela. ..


Aquela janela,
virada para amar. ..

Coração. ..


Abre teu coração,
ou arrombo a janela!

segunda-feira, junho 27

Tilintando!


Sou louco por falar de amor,
que o amar seja nossos anticorpos,
mais e muito mais,
sucumbindo ao egoísmo,
até que sejamos uno,
seja o amar pecado
torne-se Inferno eterno nosso amor.
Irregularidades poéticas,
versos sem anexo,
grunhidos de tesão
transformados em canção.
Iniciativas de amor,
desnudando as piores rimas
culminadas no intocável.
Abstracto e vigoroso,
explorando o inanimado
como que se fosse a ultima vez.
Melindrosa-mente provoca
o inexperiente sensato,
driblando os abismos do medo,
até que dois se tornem um,
desmedidamente mesmo desconhecidos,
com ou sem pudor tilintando amor.

by mghorta





Pecado!


Falaste-me em pecado,
faz assim,
avança em mim!

Não penses,
dispensa o pudor,
avança como for
mesmo que cause dor,
vem por inteira
ficando ao meu dispor. ..

Quero,
quero-te,
espero-te,
seja por amor,
seja por paixão,
lambuza meu tesão,
me usa com todo o ardor,
esquece o pecado,
somos frutos do mesmo.

by mghorta

quarta-feira, junho 22

Primeiro Amor!


Louco de amor procurei 
remédios no dia a dia,
a dor do amor a gente cura,
mas amar como a gente amou,
jamais será amado nunca
como no primeiro Amor!

by mghorta


Sem Palavras!


A enormidade deste Amor,
não se escrevem com palavras,
só uma vontade louca 
de te amar agora 
até ao acordar do dia,
perdido nos teus beijos,
sensível aos teus toques,
enfim. ..
Sem palavras ser eternamente Teu!!!

by mghorta

sábado, junho 11

Descrever!



Na universalidade do tempo te descrevo,
apesar de estares nua não te querer,
por inteiro ou formato como te descrevo,
o vento no seu bater me ajuda te descrever!

Na universalidade quase te ouço,
mutante, ambulante sempre perto
tens ganas de me matar constantemente,
persistente-mente e segues com a mente!

Parte ou inteira respirar-te
sugar-te com minerais e sais,
euforia das nossas vontades digitais.

Se é amor fico contigo,
sendo assim me descreve e fica comigo.

by mghorta

quarta-feira, maio 25

Encontro!


Excita-me pensar em nós,
meu corpo incendeia-se,
cada vez que me lembro,
suo com os pensamentos
de aqueles nossos momentos.

É como brasas que queimam
por dentro fico em brasa,
por fora todo o meu pelo ouriça.

Tesão ou gozo,
é uma crueldade estar só,
solitário acalmo a mente,
toco-me para apagar o fogo
não me furtando ao gozo.

Sozinho chego ao orgasmo,
é como se tivesses-mos encontro
marcado todas as noites e sempre
contigo aqui ao meu lado!

by mghorta

Aposta!


Quis com o Tempo apostar!!!
Apostei que nada dura para sempre,
tal como a chuva o Sol e a distância!!!

Apostei não com a pessoa,
aposta do que sentia no momento,
não que a chuva me afogue,
não que o Sol me torre,
nem sempre a distância nos separa. ..

Sei que quando voltares,
irei provar ao Tempo que ele errou,
porque o que sinto é nosso Eternamente!!!

by mghorta 

Voltei. ..


Estou de volta,
chiuuuu,
não me feches a porta,
do teu corpo inteiro,
quero-te com toda tua tesão,
recordas-te da ultima vez?

Com minhas poesias,
meus escritos,
meus pensamentos
me levas-te ao despertar. ..

Perdoa-me toda a ausência
e saudades que te causei,
tresloucado fiquei indecentemente.

Voltei pior que antes,
insano como sempre,
ahhhh,
não duvides disso!

Meu estado actual
é criar burburinho,
fazendo tua mente delirar
da forma como voltei
nas rimas do meu versar.

Aguarda porque voltei
com mais vontade de gozar.

by mghorta   (Devaneios)

quinta-feira, maio 19

Ébrio!


Louco ou doido
talvez ébrio de saudades
soletro palavras sem anexo
no convexo corporal
intervalando as vogais
numa dança sombria
desnudo-me 
de preconceitos
com intenção
dos teus desejos
versando com defeitos
sedento do teu corpo
envolvendo-te com beijos
no sentir profundo
de nossos momentos
de magia transcrevo
um poema para ti. ..

by mghorta 

terça-feira, maio 17

Traduzir-me!


Parte de mim é mundo,
outra parte ninguém,
fundo sem fundo.

Parte de mim é multidão,
outra parte estranheza e solidão.

Parte de mim é peso,
outra parte pondera ou delira.

Parte de mim almoça ou janta,
outra parte se despoja e espanta.

Parte de mim é permanente,
outra parte se some de repente.

Parte de mim é vertiginoso,
outra parte perigoso.

Traduzir-me uma parte da outra,
resume-se numa questão de vida ou morte.

by mghorta

Atordoado!



Vem dormir comigo abraçada,
ajuda-me apagar a dor do meu peito
do querer te ter mais uma vez amor.
A madrugada se instala em mim,
lá fora apenas o silêncio do teu olhar.
Vem, ocupa-me com teu corpo
este abrigo que clama por teu calor.
Volta a ser minha morada,
 teu abrigo teu porto seguro.
Atordoado pela saudade crescente,
tua ausência me ouriça todo o meu corpo.

by mghorta

sábado, maio 14

Foges Comigo?

Faz tanto tempo que tanto te quis,
portanto quanto tanto te haverei querer!
Tanto que certamente quebrarei distâncias,
também quererás encurtar para nos termos. 

Tanto e muito tanto iremos entrelaçar
nossas mãos num frenético e desejoso
encontro num olhar primaveril
tanto que as mãos ambas ternas,
adoçadas acolhendo beijos joviais.

Tanto te aguardo para uma pergunta
assumida que de estranha nada tem
no arrepiar indelével de nossas peles
como que se duvida cicatrizasse
a bravura de decisão de quereres ou não
do tanto te querer Amor! Foges Comigo?

by mghorta

Amar Teus Seios.


Amor, no teu rosto procuro espelho,
enquanto beijo os nós de teus dedos,
enquanto tocas com teus pés meu peito.

No corpo sabes, somos semelhantes,
levo o pé às tuas coxas amada,
estou preso seduzido pelos teus cheiros.

Teu corpo sabe quando estamos quentes,
minha língua percorre tua pele húmida,
sorrindo na macieza dos teus pentelhos.

Somos uno e tão parecidos,
toco-me a mim mesmo quando roço teu corpo,
se paro, enfim minhas mãos moldam teus seios.

Teu corpo sabe bem que sou teu gémeo,
fico louco, lúcido ou boémio
nos movimentos que unem teus seios às minhas mãos.

Amor, no teu rosto tens um espelho
de quanto bem me faz amar teus seios.

by mghorta 

VOLTE DE NOVO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...